Ele nasceu como a bebida preferida dos deuses maias. Virou moeda para os astecas e se tornou barra no século 19, na Europa. Alimentou o exército americano na Segunda Guerra e a ciência descobriu suas capacidades antidepressivas. Nos últimos 3.500 anos, o alimento feito à base de cacau já passou por quase todo tipo de forma, cor e sabor, bombom, oval, branco, amargo. É tanta polivalência que até uma versão inalável surgiu em 2009.

O chocolate é tema central de diversos livros famosos e suas versões cinematográficas. Em 1964, Roald Dahl publicou um livro infantil intitulado "A Fantástica Fábrica de Chocolate". A história gira em torno de um menino pobre chamado Charlie que é convidado a visitar a maior fábrica de chocolates do mundo, propriedade de Willy Wonka. Duas adaptações do livro foram feitas para as telas de cinema: A fantástica fábrica de chocolate ,filme norte-americano de 1971 dirigido por Mel Stuart e tendo Gene Wilder como Willy Wonka, também norte-americano do ano de 2005 dirigido por Tim Burton e tendo Johnny Depp como protagonista. 


Regionalmente, podemos destacar uma marca que vem chamando a atenção na região. Estamos falando da Schoggi Chocolates, de Camboriú(SC). A Schoggi nasceu da paixão dos seus dois fundadores,o empreendedor gastronômico Guilherme Khal e seu pai Heinz Khal, inspirados pela chef patissier Ana Brito. Já nos primórdios desta sociedade, o desejo de desbravar o mundo dos sabores fez com que a família viajasse pelo mundo a fim de viver intensamente as experiências e mergulhar profundamente no mágico mundo dos chocolates.

A partir disso surge a Schoggi, mixando os recursos tecnológicos e a matéria-prima de alto padrão, com o trabalho artístico de quem encara os chocolates como verdadeiras obras de arte, feitas para o deleite dos consumidores. A fábrica conta com um parque de produção com mão de obra especializada que trata cada produto com uma minuciosa base de qualidade e excelência. Convidamos o chocólatra Guilherme Khal para um bate papo. Confira.

Como você entrou para o universo do chocolate?

Guilherme Kahl: Por gostar de chocolate e ser um chocólatra nato.

Dizem que o chocolate vicia. Como fornecedor, como se sente nessa posição?

GK: Não encontrei nenhuma comprovação de que ele vicia o chocolate bom, especialmente o amargo, é benéfico pra saúde porque contém substancias que ajudam numa vida mais saudável, como os flavonoides. Seu consumo também ajuda a diminuir o risco de derrame entre homens e mulheres, apontados por um numero crescente de estudos, que buscam desvendar os benefícios do chocolate.

Quais foram os ingredientes mais inusitados que já misturou com o chocolate? Há alguma coisa que seja impossível de combinar?

GK: Ingredientes mais inusitados, como formiga saúva da Amazônia ,Fernet Branca, wasadi etc. Não sei o que seria impossível de combinar, com certeza existe.

Qual a bebida que melhor acompanha o chocolate?

GK: Bebidas que melhor combinam são: espumante, vinho e alguns licores.

Quantos dias por semana não come chocolate?

GK: Como chocolate todos os dias.

Os brasileiros são mais gulosos por doces do que outros povos que conheça?

GK: Não, o consumo de chocolate per capita no Brasil, ainda não é muito grande, como na Europa por exemplo.

O bom chocolate pode ser barato?

GK: Como qualquer outro produto, qualidade boa tem seu preço.

As pessoas ligam mais ao país de origem do cacau ou à marca do chocolate?

GK: Em geral as pessoas não sabem a origem do cacau, não sabem, que bom cacau tem na Colômbia, Brasil e África, usados pelos maiores fabricantes de chocolates do mundo.

Com a moda do chocolate preto e amargo, o chocolate está a deixar de pertencer ao mundo dos doces?

GK: Não acredito. O chocolate ao leite agrada ao paladar da maioria das pessoas ainda, e é bem doce.


André Giga Huscher

 



COMENTE ESSA HISTÓRIA