A segunda-feira foi diferente para os atletas das categorias sub-15 e sub-17 do Almirante Barroso. Ao invés de treinamento no estádio Camilo Mussi, eles participaram de uma bateria de testes físicos com o auxílio de alta tecnologia, utilizada pelo Avaí e outros grandes clubes do país. Através do sistema de foto célula e do protocolo T-Car, o Departamento de Fisiologia Aplicada ao Futebol do Barroso pôde medir a velocidade e resistência dos jovens.

Segundo o responsável pelo departamento e fisiologista do clube, Tiago Coelho, os testes serão peça chave para definir o modelo de treinamento das equipes e, desta forma, melhorar o desempenho dos atletas em campo.

"Foram avaliados parâmetros aeróbios e de velocidade, a fim de caracterizar o nosso elenco e, no segundo momento, quantificar cargas e utilizar essas informações para determinar alguns modelos de treinamento, auxiliando no desenvolvimento de todos", comenta Coelho.

Além dele, também participaram da atividade Júlio Couto, responsável pelo projeto técnico-científico, e Lourival Tecartti, responsável pela criação e fundamentação do teste.

"Foram realizados o teste T-Car, que mede a potência e capacidade aeróbia dos atletas, e testes de sprint, com parte de foto células em 10 e 30 metros, colhendo algumas informações quanto a aceleração e velocidade lançada", explica melhor o fisiologista do clube.

As categorias de base do Barroso disputam atualmente o Campeonato Catarinense da Série A. Na próxima sexta-feira, dia 2, as equipes sub-15 e sub-17 vão ao Sul do Estado enfrentar o Criciúma, pela sexta rodada da competição.

COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais