Foto: Pedro Martins/MoWa Press

Incidem sobre esses valores, com mais peso, as despesas com hospedagem e passagem aérea dos jogadores, toda vez que há uma convocação da equipe. A maioria que integra o time dirigido por Tite atua na Europa.

 A empresa responsável pela compra dos bilhetes aéreos é de Wagner Abrahão, dono do Grupo Águia, que cuida há vários anos das viagens da Seleção e dos times das Séries B, C e D do Campeonato Brasileiro.

 Abrahão é amigo do ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e também muito próximo do atual mandatário da entidade, Marco Polo Del Nero.

Em 2015, as despesas com a Seleção representaram R$ 61,7 milhões à CBF.

Esses dados fazem parte do balanço da CBF, aprovado em assembleia realizada dia 18 de abril, no Rio. Nada disso, no entanto, foi publicado no site da entidade.

COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais