Determinação e amor pelo esporte, é isso que move o piloto camboriuense Diego Heinig rumo a uma carreira promissora no Motocross. Aos 18 anos de idade, o jovem – que corre desde os 10, participou pela primeira vez de uma competição internacional e conseguiu trazer a vitória e muito reconhecimento para o Brasil.  Diego foi campeão da categoria Open do Campeonato Internacional de Motocross do Suriname, disputado de 27 de junho a 3 de julho, na República do Suriname, país ao norte da América do Sul.  

Diego conta como foi a experiência. "Foi incrível, em todos os sentidos, pois foi a minha estreia em uma competição fora do Brasil e já com a conquista da vitória. Também foi a primeira vez que andei de avião e conheci outro país", revela.  A corrida teve sete voltas no total e a largada contou com a participação de 15 atletas de várias nacionalidades, entre eles os brasileiros. "Não foi uma disputa fácil, o nível dos pilotos do Suriname era muito bom, mas consegui me sobressair já no início e ganhar a corrida. Foi muito legal", lembra Diego.

O convite para o camboriuense participar do Campeonato no Suriname veio por meio do colega e também piloto de Balneário Camboriú, Tauan Brenner, que já havia participado do evento em outras edições e este ano, levou como convidados Diego e um atleta de Indaial. "Agradeço a todas as empresas patrocinadoras e apoiadoras do esporte por toda a confiança e auxilio e ao Tauan Brenner por ter me convidado e oportunizado essa experiência maravilhosa para a minha carreira", ressalta Diego. Os três atletas foram os únicos representantes brasileiros na competição.  

Desafios do Motocross

Diego mal chegou e já tem outros compromissos marcados com a moto. Ele vai competir, nos dias 29 e 30 de julho, na 3ª etapa do Campeonato Catarinense de MotoCross, em São José, que será realizado juntamente com o Campeonato Brasileiro, na categoria MX1 – principal da competição.

O piloto camboriuense começou cedo no esporte e até agora já foram 23 títulos conquistados (campeão e vice) até o momento. Ele atribui a boa fase a um conjunto de fatores; como a dedicação aos treinos, apoio da família e dos patrocinadores que ajudam a investir nos equipamento necessários para a competição. "É preciso foco e muita dedicação para ser um bom piloto. Além de ter um bom equipamento, cuidar da alimentação, do preparo físico e emocional. Envolve tudo, é um conjunto complexo. Muita gente ainda acha que é só chegar e andar de moto, mas não, exigi muito preparo por trás disso", ressalta.   

O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)


COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais