Das 160 câmeras totais contratadas pela Prefeitura de Balneário Piçarras, 75 já estão em operação. As câmeras contam com sistema de transmissão ao vivo via internet disponibilizado à Polícia Militar da cidade e também para munícipes cadastrados no sistema. Os locais de instalação são pontuados pela Polícia Militar.

Todas as imagens das câmeras são transmitidas via internet e podem ser acessadas por navegadores, através do app.urbanii.com.br e pelo smartphone, através do aplicativo Urbanii. Para ter acesso às transmissões ao vivo, os munícipes devem realizar um cadastro, fornecendo dados pessoais que passará por uma análise da Polícia Militar.

As pessoas cadastradas no sistema serão dividias em grupos de bairros facilitando o contato direto da Polícia Militar com cada região. Quem possuir cadastro conta também com uma rede social de segurança pública, onde os a comunidade pode compartilhar informações que auxiliem os moradores da região.

Umas das diretrizes é que as câmeras evitem filmar janelas residenciais, mantendo as imagens apenas em vias públicas. "A segurança pública é ponto fundamental para uma cidade em franco desenvolvimento como Balneário Piçarras. O Urbanii amplia a rede de informações e vigilância, auxiliando tanto a Polícia Militar, quanto a Polícia Civil", pontuou o prefeito Leonel Martins.


Investimentos em Segurança Pública

Esta não é a primeira vez que a Prefeitura de Balneário Piçarras investe no setor. Desde 2013 vem ocorrendo aquisições, como as de 20 câmeras de monitoramento, software reconhecimento facial, reforma e ampliação do batalhão da Polícia Militar e Delegacia de Polícia Civil, aquisição de veículos, rádio patrulha e a cessão de servidores municipais para funções administrativas nos órgãos.

Entretanto, de acordo com o prefeito, resta um ponto ainda a ser melhorado: a ampliação do efetivo policial. "A PM vem fazendo um bom trabalho dentro das possibilidades e a ampliação do efetivo policial é uma grande necessidade. A Prefeitura consegue fornecer o suporte para o trabalho, mas a mão de obra precisa vir do Estado. Realizamos reuniões de maneira frequente com a Secretaria de Segurança Pública e continuamos na luta pela ampliação de efetivos policiais à nossa cidade", finalizou o prefeito.


COMENTE ESSA HISTÓRIA