Em apenas três anos, desde que iniciou as atividades, a empresa já investiu mais de R$73,4 milhões em Bombinhas, concluiu a instalação de um novo sistema de abastecimento de água e está prestes a iniciar as obras na rede de esgoto.

Entre as diferentes ações, a concessionária ampliou a rede em 23 quilômetros e promoveu 430 novas ligações, além de reduzir o índice de perdas consideravelmente. Em 2019 a empresa fechou o ano com um índice de perdas de apenas 16% - muito abaixo do índice nacional, calculado em torno de 38,3%.

A nova Estação de Tratamento de Água (ETA Bombinhas) sem dúvidas foi a maior conquista da cidade até o momento. Após um acordo entre concessionária e prefeitura, os recursos para a construção do projeto foram antecipados permitindo com que Bombinhas inaugurasse o seu sistema próprio antes da data contratual. Assim, no final de 2018 a cidade ganhou uma estrutura moderna e ousada, composta por 27 quilômetros de adutora que captam água bruta do Rio Tijucas, passando por Porto Belo até chegar no morro de Zimbros, onde é tratada e distribuída. O empreendimento tem a capacidade de produzir até 140 litros de água por segundo.

Em paralelo a isso, os trabalhos também continuaram dentro da cidade. Ao longo deste período a concessionária ampliou a rede de abastecimento, levando água potável para famílias que ainda não tinham acesso. "São centenas de famílias que antes não recebiam água tratada, e agora recebem. Temos 35 anos de concessão estipulados para Bombinhas, estamos apenas iniciando uma parceria que só tende a crescer", comenta o coordenador de operações da Águas de Bombinhas, Gabriel Balparda Fasola. "Os investimentos totais previstos para a cidade ultrapassam os R$ 135 milhões e nosso próximo grande projeto será a implementação do sistema de esgoto", explica.

Além dos investimentos que fazem avançar os serviços de saneamento em Bombinhas, a empresa desenvolveu um amplo processo de governança, cultura organizacional e compliance. "O resultado é uma companhia que vem contribuindo significativamente para resolver um dos maiores desafios brasileiros: a implantação e gestão do saneamento básico nas cidades", observa a diretora presidente da Águas de Bombinhas, Reginalva Mureb.


COMENTE ESSA HISTÓRIA