Ontem à tarde, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 35 mm em 2 horas sobre Sapezal e em Juína, e as rajadas de vento chegaram aos 89 km/h.

Um conjunto de nuvens de chuva forte que se formou sobre o centro-sul do Pará avança para o Amazonas, onde fortes pancadas de chuva podem ocorrer hoje.

Uma frente fria se afasta do litoral do Rio de Janeiro, mas ainda ajuda a formar nuvens carregadas em áreas de no estado do Rio, em Minas Gerais e em São Paulo.

Previsão para 6/10/2020, terça-feira

Nesta terça-feira, a maioria das áreas do Brasil tem mais um dia com sol forte, calor intenso e nada de chuva.

A chuva no país vai ficar quase toda concentrada no Norte e em Mato Grosso. Não tem previsão de chuva para o Tocantins, mas os demais estados da Região Norte devem tem várias pancada de chuva com raios, principalmente à tarde e à noite e com vários temporais. Entre a tarde a noite também são esperadas pancadas de chuva sobre o centro, norte e oeste de Mato Grosso.

Na Região Sul, só deve chover na Grande Curitiba e no litoral, mas com pouca intensidade.

Na Região Sudeste, tem previsão de aumento de nuvens e pancadas de chuva à tarde e à noite para o leste de São Paulo, incluindo a Grande São Paulo, no centro-sul do Rio de Janeiro, mas na cidade do Rio não deve chover. Também tem chance de pancadas de chuva no Sul de Minas e na Zona da Mata Mineira.

Sol forte e calor no Nordeste. Chove rapidamente no litoral entre Alagoas e Rio Grande do Norte e no litoral do Maranhão.

Onda de calor continua ativa sobre o Brasi

Uma intensa onda de calor ainda está ativa sobre o Brasil e mantém as temperaturas muito acima do normal.

Temperaturas de 40°C a 45°C ainda podem ser observadas nos estados do Centro-Oeste e de até 43°C no interior de São Paulo e de Minas Gerais. Áreas do norte do Paraná podem registrar temperaturas em torno dos 40°C.


Alertas meteorológicos de riscos para hoje

Alerta de mar muito agitado no Rio Grande do Sul e no Sudeste.

A região de divisa entre o interior do Rio de Janeiro e Minas Gerais está em atenção para chuva moderada a forte, com raios e rajadas de vento moderadas a fortes.

O litoral capixaba e do norte fluminense pode ter rajadas de vento com até 55 km/h.

Já a faixa litorânea entre o sul de Santa Catarina e o sul gaúcho pode ter rajadas de vento com até 50 km/h.

As rajadas de vento com até 60 km/h na costa norte do Nordeste.

Alerta temporais no leste e norte do Amazonas, em Roraima e no oeste do Pará.

Situação de emergência para ar muito seco, com umidade relativa do ar abaixo de 12% em Goiás, no norte e leste de Mato Grosso do Sul, no sul e leste de Mato Grosso, no oeste/noroeste de São Paulo, no Triângulo Mineiro e oeste de Minas Gerais, no oeste da Bahia, sul do Piauí e do Maranhão e no centro-sul do Tocantins.


Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.

A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.

COMENTE ESSA HISTÓRIA