Uma das principais políticas de saúde implantadas nos primeiros dias de 2017 e defendida pelo prefeito Volnei Morastoni – o acolhimento e demanda espontânea –, ampliou o acesso da população ao Sistema Único de Saúde (SUS). De janeiro a novembro, o aumento de atendimentos nas unidades de saúde chegou a 60% em comparação com o mesmo período do ano passado. As unidades realizaram 422.274 atendimentos em 2017 contra 262.970 registrados no ano anterior.

O novo modelo determinou o fim da distribuição de fichas, proporcionando mais qualidade, resolutividade e agilidade no atendimento à população. Com isso, todas as unidades passaram a acolher os pacientes e a receber a demanda espontânea, sendo atendidos no mesmo dia os usuários com situações prioritárias.

“A reestruturação da Atenção Básica foi a principal bandeira defendida pelo prefeito Volnei Morastoni, que determinou ainda que a Saúde fosse uma prioridade de seu governo. A implantação do acolhimento e demanda espontânea já demonstra sua efetividade, mas ainda precisamos avançar. Em 2018, teremos que implantar os protocolos clínicos para organizar o sistema e garantir que 80% dos pacientes que chegam às unidades tenham seus problemas resolvidos”, pontua o secretário de Saúde de Itajaí, Celso Luiz Dellagiustina.

Outra importante conquista neste ano foi a inauguração do Centro Integrado de Saúde (CIS) – maior complexo de saúde de Santa Catarina administrado por um município. Com mais de 7 mil metros quadrados, o CIS reúne Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas, Unidade de Assistência Médica Especializada e 80% da administração da Secretaria de Saúde.

“O CIS representou um ganho para a qualidade da saúde de Itajaí e agora estamos trabalhando para conseguir a habilitação da UPA Porte III no Ministério da Saúde. Com isso, poderemos receber R$ 500 mil mensais para custeio dos serviços”, destaca Dellagiustina.

Somente na UPA 24 horas, foram realizados 48.930 atendimentos de urgência e emergência de agosto a novembro de 2017, uma média de 500 pacientes por dia. A UPA do CIS substituiu o antigo PA do São Vicente com ampliação do número de leitos para observação, estrutura física e quadro funcional, que passou a contar com quatro médicos clínicos e dois pediatras atendendo diariamente, além de uma maior equipe de enfermagem. Além disso, em comparação com o PA do São Vicente, o número de atendimentos diários subiu para mais de 60% neste ano na UPA CIS, demonstrando a efetividade do serviço.

Confira outros destaques da Saúde em 2017:

COMPRA DE MEDICAMENTOS E MATERIAIS: Para suprir a falta de 80 medicamentos na rede pública desde 2016, a Secretaria de Saúde de Itajaí investiu mais de R$ 3,8 milhões em medicamentos básicos de janeiro a novembro de 2017. Também investiu mais de R$ 1 milhão na compra de materiais ambulatoriais, odontológicos e insumos que estavam em falta nas unidades, garantindo o atendimento e acesso adequado à população.

REVITALIZAÇÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE: Para melhorar a ambiência e a estrutura básica das unidades de saúde, a equipe de manutenção da Secretaria de Saúde de Itajaí revitalizou a estrutura de diversas unidades com pequenas reformas e consertos nos ambientes. O investimento chegou a R$ 1,5 milhão nos primeiros oito meses do ano.

COMBATE À DENGUE: O município reforçou o combate à dengue neste ano com a reativação da Sala de Situação Municipal, ligada ao Gabinete do Prefeito, ainda em janeiro. A Sala foi essencial para promover ações conjuntas entre as secretarias, como mutirões de limpeza, fiscalizações, entre outras. Além disso, até novembro, foram realizadas 273.754 visitas de orientação e controle do mosquito Aedes Aegypti em residências, comércios, terrenos baldios, armadilhas e pontos estratégicos. Houve também redução de 71% nos casos suspeitos de dengue em 2017, em relação a 2016. Apenas um caso confirmado de dengue foi registrado no município neste ano contra 83 casos registrados em 2016.

MUTIRÃO DE EXAMES E CONSULTAS: Com uma demanda reprimida de 29 mil exames e 21 mil consultas, a gestão da Secretaria de Saúde de Itajaí teve um grande desafio para atender as necessidades de pacientes que aguardavam na fila por procedimentos desde 2013. No dia 15 de maio de 2017, as clínicas credenciadas pelo município deram início ao mutirão de exames e consultas. Em seis meses, foram realizados 21.625 procedimentos, zerando as filas de ressonância magnética, tomografia, doppler, ecocardiograma e espirometria.

MUTIRÃO DE CIRURGIAS: Ao todo, foram realizadas 680 cirurgias de média complexidade através de mutirão nos hospitais parceiros, como Nova Trento, São João Batista, Penha, Luiz Alves, Navegantes, Massaranduba e Marieta. Foram executados principalmente procedimentos de catarata e cirurgia geral. Para 2018, a previsão é realizar mais 719 procedimentos de catarata no Hospital de Penha.

INAUGURAÇÃO DA NOVA UBS SÃO VICENTE: Uma das conquistas para o bairro São Vicente em 2017 foi a inauguração das novas instalações da Unidade Básica de Saúde São Vicente em outubro. O antigo prédio no qual a unidade estava instalada foi interditado pela Defesa Civil ainda na gestão anterior em função da estrutura física precária. A nova UBS São Vicente é a primeira do município a ter sala de observação e sala de pequenas cirurgias, além de amplo espaço para atendimento aos moradores.

REESTRUTURAÇÃO DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA: Outra medida importante da gestão municipal foi a reestruturação da Vigilância Sanitária com implantação de novo modelo de fiscalização em duplas alternadas. A Secretaria de Saúde também ampliou as ações preventivas e educativas do órgão, bem como determinou a fiscalização noturna de estabelecimentos, food trucks e ambulantes e a retomada de operações nas praias durante o verão.

CAMPANHAS DE VACINAÇÃO: A Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde realizou três importantes campanhas de vacinação em 2017: Influenza, HPV e Meningite C e Multivacinação. Além de atingir as metas propostas pelo Ministério da Saúde, as ações ampliaram a quantidade de doses aplicadas e destacaram o município pelos esforços nessa área. Foram 188.164 doses de vacinas feitas de janeiro a novembro de 2017 – o número já ultrapassou o total aplicado em 2016, que foi de 71.787.

APOIO AOS HOSPITAIS: O município garantiu neste ano mais apoio aos hospitais da cidade, sobretudo o Hospital Marieta, através da articulação com o Governo Estadual para aumento do repasse do valor de custeio do hospital, passando de R$ 600 mil para R$ 1 milhão mensais. Além disso, a Secretaria de Saúde fez um repasse de R$ 1,2 milhão com recursos próprios para manutenção da ala clínica Padre Pio do Marieta.

COMBATE ÀS INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: Outra área que recebeu cuidado especial neste ano foi a das infecções sexualmente transmissíveis. A Gerência de IST/AIDS/HV da Vigilância Epidemiológica aumentou em quase 190% a realização de testes rápidos para detecção de HIV/AIDS, sífilis e hepatites B e C. Em 2017, foram feitos 26.830 testes contra 9.263 realizados em 2016.

SAÚDE EM NÚMEROS*:

Exames: 1.275.688

Procedimentos clínicos: 1.257.209

Procedimentos cirúrgicos: 30.068

Transplantes: 68

Ações de promoção em Saúde: 414.390

Total de procedimentos realizados pelo município: 2.981.650

*Janeiro a novembro de 2017 

COMENTE ESSA HISTÓRIA