A Prefeitura de Balneário Camboriú fez parceria com a Federação das Indústrias - FIESC e o SESI, para monitorar os trabalhadores dos diversos setores da cidade, por meio do uso de tecnologia, a plataforma CoronaDados e assistente virtual Cora, que permitirá fazer a identificação dos primeiros sintomas.

Com a ferramenta, prefeitura pretende testar os trabalhadores sintomáticos, com objetivo de junto com as empresas estabelecer medidas sanitárias ágeis, para manter a economia em atividade com mais segurança. O plataforma CoronaDados chegará as empresas por meio das entidades de classe, que receberam a notícia com entusiamo.

A ideia é manter o setor produtivo atuando de maneira segura e evitar a contaminação do vírus. "Já estamos testando todos idosos sintomáticos da cidade. Agora, com a parceria da FIESC e SESI vamos poder monitorar os trabalhadores e agir logo nos primeiros sintomas, testando e tomando todas providências necessárias para isolar e tratar os trabalhadores positivos", explicou o prefeito Fabricio Oliveira.

A aplicação web permite às empresas monitorarem a evolução do vírus entre seus colaboradores, desde os primeiros sintomas. “Com essa ação deveremos diminuir a velocidade da transmissão do vírus", destacou o prefeito.

A plataforma deverá emitir dados diários sobre o bem estar dos monitorados. Esses dados serão repassados a focais da saúde para que sejam tomadas as providências.

"Nós achamos a ferramenta sensacional e vamos colocar todo nosso quadro funcional a disposição para fazer que todas as empresas associadas passem a utilizar o coronadados", disse Maria Piassaia, presidente da Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú, Acibalc.

Como funciona CoronaDados

O plataforma tem uso gratuito e pode ser utilizado por todas as empresas e associadas as entidades de classe. Disponível no site www.coronadados.com.br. a empresa pode se cadastrar diretamente no site, quem tem o passo o passo.

Após o cadastro da empresa, está cadastra os líderes e funcionários. Na sequência, divulgação aos trabalhadores para inclusão da Cora, no Telegram ou Whatsapp, o aplicativo de mensagem definido pela empresa ou entidade. Para Cora começar monitorar os trabalhadores, eles precisam dar um "Oi".

Após isso, diariamente a Cora irá conversar com funcionários para eles responderem se apresentam ou não sintomas. Uma ação simples e que não demora mais que um minuto. os administradores e líderes das equipes das empresas podem checar no sistema se os colaboradores já responderam à pesquisa e, assim, cobrar da equipe quando não há o devido engajamento com a ferramenta.

O sistema permite acompanhar o tempo de recuperação dos infectados e contribui para o chamado “achatamento” da curva de contaminação. "É uma grande parceria de monitoramento para que a cidade possa ter um ambiente seguro para continuar com as atividades econômicas", ressaltou a gerente executiva do Sesi/Senai, na Foz do Rio Itajaí, Syntia Sorgato.

Durante essa semana os servidores das entidades passarão por treinamento para que possam orientar as empresas a fazer a adesão a plataforma CoronaDados. "Identificando cedo os infectados, conseguimos agir para evitar que haja a contaminação das pessoas da empresa e por consequência de seus clientes", finalizou o prefeito.

COMENTE ESSA HISTÓRIA