As Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Marieta Konder Bornhausen, destinadas aos pacientes em tratamento para COVID-19, chegaram a quase 100% de ocupação nesta sexta-feira (24). Dos 50 leitos exclusivos, apenas um está vago nesta tarde (98% ocupados). O dado reforça a importância de a população manter o isolamento social sempre que possível para evitar o crescimento da taxa de contágio pelo coronavírus.

Nos últimos 10 dias, a taxa de ocupação das UTIs do Hospital Marieta variou entre 78% e 98%. A unidade hospitalar é referência para atendimento de pacientes de toda região e tem recebido alta demanda de pacientes, tanto na UTI quanto nas enfermarias. As chamadas alas de isolamento, destinadas aos pacientes com COVID-19, também tiveram grande fluxo de ocupação: a taxa variou entre 65% e 97% nesse período. Nesta sexta, as enfermarias do hospital estão com 70,7% dos leitos ocupados e 12 vagos.

No Hospital Infantil Pequeno Anjo, que atende crianças menores de 15 anos de toda região, os números de ocupação de pacientes com resultado positivo ou suspeita de COVID-19 também cresceram nos últimos cinco dias. Nesta sexta-feira, quatro pacientes estão internados em UTI (66,6% ocupados e 02 vagos) e seis em isolamento (35,2% ocupados e 11 vagos).

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Centro Integrado de Saúde é outro local que observa crescimento na ocupação nas últimas semanas. Na tarde desta sexta, por exemplo, todos os 20 leitos de isolamento para pacientes sintomáticos respiratórios estão ocupados. Além disso, quatro pacientes com quadro grave precisaram ser entubados e transferidos ao Hospital Marieta.

“O nosso sistema de saúde está ficando sobrecarregado e precisamos do apoio da população para reduzir as taxas de contágio. Pedimos que as pessoas fiquem em casa o máximo que puderem, evitem aglomerações e não façam festas ou reuniões com amigos e familiares. Se tiverem que sair, usem máscaras, mantenham o distanciamento social e façam a higiene das mãos frequentemente. Estamos num momento delicado em que é fundamental proteger e cuidar as pessoas que amamos”, comenta o secretário de Saúde de Itajaí, Emerson Roberto Duarte.

Pessoas que fazem parte do grupo de risco, como idosos, obesos, doentes crônicos, especialmente diabéticos e hipertensos, pessoas em tratamento contra o câncer, fumantes, gestantes, entre outros, devem redobrar os cuidados e evitar sair de casa. Segundo análise da Vigilância Epidemiológica de Itajaí, idosos e pessoas com alguma doença pré-existente são os mais afetados pelo vírus. Dos 79 óbitos registrados no município até quinta-feira (23), apenas três não tinham alguma comorbidade associada.


Mais 40 leitos previstos

O Município de Itajaí informa que existe uma previsão do Governo do Estado de concluir nos próximos dias a obra física do Complexo Madre Teresa. A partir de semana que vem, a expectativa é que comecem a chegar os primeiros monitores e respiradores enviados pelo Estado, que serão ativados conforme o hospital for montando as suas equipes. Assim, a expectativa é chegarmos a 40 novos leitos de UTI e outros 40 de enfermaria, exclusivos para pacientes com COVID-19.

COMENTE ESSA HISTÓRIA