Segundo as gestoras, o pedido de abertura do processo licitatório foi realizado no início de 2018, já que o prazo máximo de prorrogações do atual contrato da merenda escolar previsto em lei se encerra no final deste ano.

Em relação ao atual contrato para fornecimento da merenda, foi esclarecido que a Secretaria Municipal de Educação fazia a notificação à empresa quando eram encontradas irregularidades no serviço. Quando a empresa não corrigia os problemas, era encaminhado à Secretaria de Orçamento, Planejamento e Gestão o pedido para abertura de processo administrativo.

Além da oitiva da diretora e da secretária de Educação, estava prevista ainda a participação do ex-secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, que não compareceu.

 A Comissão Parlamentar Especial aguarda agora o recebimento de alguns documentos para finalizar a fase de instrução e encaminhar os autos para o relator, que deve ser escolhido nos próximos dias.

A CPE

A CPE foi solicitada por requerimento verbal pelo vereador Fernando Pegorini (PP), na sessão do dia 6 de setembro de 2018, após suspeita de direcionamento no processo licitatório. A comissão tem o prazo de 60 dias, prorrogável por mais 60 dias, para instalação, planejamento, análise e apresentação do relatório final.


O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


 


COMENTE ESSA HISTÓRIA