A Central de Monitoramento, iniciativa da Secretaria de Saúde de Itajaí, acompanhou mais de 25 mil pacientes em tratamento contra a Covid-19 desde sua implantação em 2020. Somente de janeiro a maio deste ano, foram monitorados mais de 8 mil pessoas pelos profissionais, entre casos positivos e negativos sintomáticos. O principal objetivo do serviço é antecipar o atendimento aos pacientes graves, evitando novas mortes em decorrência da doença.

> Leia mais notícias sobre a Covid-19

O acompanhamento dos pacientes com diagnóstico positivo para Covid-19 ou com resultado negativo no exame e sintomas da doença é feito através de contato telefônico. Durante estes atendimentos, pessoas com sintomas moderados a graves são identificadas e recebem as orientações adequadas. A frequência do monitoramento é proposta após avaliação de cada caso pelos profissionais. O acompanhamento também pode ser referenciado para as unidades de saúde.

“Após a implantação do teste antígeno na rede pública de saúde, o monitoramento tornou-se ainda mais efetivo porque conseguimos acompanhar o caso logo no início. A central monitora tanto pacientes atendidos pelo SUS como pela rede privada, conforme recebemos a notificação do caso”, afirma a coordenadora da Central de Monitoramento, Niusa Lucas.

Ao todo, 13 profissionais atuam na Central de Monitoramento de Itajaí, segunda a sexta-feira. A equipe multiprofissional é composta por enfermeiros, psicólogo, odontólogo, técnico de enfermagem e acadêmicos de Medicina. A iniciativa foi implantada em agosto do ano passado.

Além do acompanhamento dos sinais e sintomas, a central também reforça as orientações sobre a Covid-19 para todos os pacientes monitorados. Entre elas: a importância do isolamento e distanciamento social, higiene adequada, uso de máscara e os serviços de saúde que atendem em caso de piora dos sintomas, entre outras informações.

Central de Luto

Outro serviço importante e que faz parte da Central de Monitoramento é o atendimento psico-emocional ofertado às famílias que estão em fase de luto devido à pandemia. A Central de Luto, como é chamada, tem como objetivo entender a situação de cada família e contribuir na aceitação da perda ou superação da doença. De janeiro a maio deste ano, mais de 600 ligações foram realizadas para familiares em fase de luto e 155 pessoas aceitaram receber o suporte do Município.

O atendimento da Central de Luto é feito por meio de teleconsulta. Os profissionais de saúde também identificam, durante o monitoramento, pacientes positivos e suspeitos de Covid-19 que estão tendo dificuldades emocionais devido ao isolamento social e encaminham para receber o suporte psico-emocional.

COMENTE ESSA HISTÓRIA