O Centro de Referência em Doenças Infecciosas de Itajaí (Ceredi) está cadastrando moradores para receber um novo medicamento de prevenção à infecção pelo HIV: a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP). O método consiste no uso de uma pílula diária que impede o vírus causador da AIDS de infectar o organismo. Itajaí é uma das 14 cidades de Santa Catarina a oferecer a PrEP.

Indicada para alguns grupos da população com mais chances de entrar em contato com o vírus, a PrEP é oferecida para gays e outros homens que fazem sexo com homens, pessoas trans, trabalhadores(as) do sexo e casais sorodiferentes (uma pessoa sem HIV com uma parceria HIV positivo).

Os interessados podem realizar no Ceredi o agendamento da consulta de PrEP, na qual será avaliada a necessidade do usuário em utilizar o método. Inicialmente as consultas de adesão à PrEP ocorrerão nas quintas-feiras, das 15h às 18h20.

Para se cadastrar, o morador deve comparecer pessoalmente na unidade, que fica localizada na rua Samuel Heusi, 120, bairro Centro, ou pelo e-mail prep@itajai.sc.gov.br.

“O Ceredi conta com profissionais especializados e capacitados pelo Ministério da Saúde para a realização do atendimento e indicação da PrEP. O Centro também faz todo acompanhamento aos pacientes com HIV/AIDS”, comenta a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Itajaí, Jacqueline Koch.

O que é a PrEP?

A Profilaxia Pré-Exposição é um novo método de prevenção à infecção pelo HIV. A PrEP consiste no uso diário de um comprimido que impede que o vírus causador da AIDS infecte o organismo antes da pessoa ter contato com o vírus. A PrEP teve início em fevereiro de 2018, no município de Florianópolis e neste ano foi ampliada para mais 13 cidades, incluindo Itajaí.

Composta pela combinação de dois medicamentos (tenofovir + entricitabina) em um único comprimido, o método bloqueia alguns “caminhos” que o HIV usa para infectar o organismo. Ao fazer uso do medicamento diariamente, o usuário pode impedir que o HIV se estabeleça e se espalhe no corpo. Caso o uso da PrEP seja feito de forma irregular, ou seja, quando a pessoa não toma o medicamento todos os dias, a prevenção pode se tornar ineficaz.

A PrEP não protege contra outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), por isso deve ser combinada com outras formas de prevenção, como o uso de preservativos.


O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


COMENTE ESSA HISTÓRIA