A Secretaria Municipal de Educação de Itajaí iniciou nesta terça-feira (14) a entrega de materiais impressos aos alunos que não têm acesso à internet para acompanhamento das aulas não presenciais. Na Escola Básica Aníbal César, a maior da rede, 80% dos alunos já estão conectados na plataforma digital.

Semanalmente as unidades escolares montarão um esquema de distribuição dos materiais aos alunos que não conseguem acompanhar os conteúdos online. Para os alunos do Ensino Fundamental, os materiais da semana serão disponibilizados sempre às terças ou quintas-feiras, das 9h às 11h e das 14h às 16h, na unidade em que o aluno estuda. Para os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA), os conteúdos serão entregues nas terças no período noturno, das 19h às 21h.

Os atendimentos à população serão feitos com luvas e máscaras, respeitando o distanciamento necessário entre as pessoas. Na EB Aníbal César, a direção da unidade colocou marcações no chão para garantir a organização dos atendimentos. São 299 alunos, dos 1484, que precisam dos materiais impressos para as aulas não presenciais.

“Parabenizo as famílias que têm apoiado a escola e também os nossos profissionais, que não têm medido esforços para que a nossa educação não pare e que os conteúdos cheguem a 100% dos lares dos nossos alunos”, comenta Elenice Maria Furtado da Silva, diretora da EB Aníbal César.

Na Escola Básica Pedro Paulo Rebello, também no bairro São Vicente, o momento da entrega dos materiais também foi para orientar pais com dúvidas no acesso à plataforma digital. “Muitos pais nos informaram que têm internet, mas não sabiam como acessar o conteúdo online. Estamos orientando essas famílias e recomendamos que só retirem os materiais impressos aqueles que realmente não têm computador ou internet”, afirma a diretora da escola, Carina da Silva Morais.

Ainda nesta semana, a Secretaria de Educação deve apresentar o número de estudantes da Rede Municipal de Ensino que não têm acesso à internet. Atualmente, a Rede conta com 38 mil alunos.

Mesmo nos casos em que o aluno mora num bairro distante da escola, a Secretaria de Educação vai procurar deixar o material impresso em uma unidade mais perto da residência desta família, ou, ainda, caso necessário, levar até ao aluno todo este material.


Educação infantil

Na Educação Infantil, a Secretaria de Educação contabiliza o número de crianças que ainda não acessaram a plataforma para viabilizar a entrega dos materiais impressos. Serão contempladas crianças a partir dos quatro anos de idade.

“Dependendo da quantidade, vamos entregar os materiais impressos nas casas desses alunos. Mas, se o número for significativo, organizaremos a entrega da mesma forma que está sendo feita pelo Ensino Fundamental, nas próprias unidades dos nossos estudantes”, garante Kandy Regina Pereira, diretora do departamento de educação infantil do Município.


Auxílio por telefone

Os pais ou responsáveis que tiverem dificuldades com o acesso à plataforma ou para retirar os materiais impressos, podem fazer contato pelos telefones (celular e WhatsApp) a seguir:


-Educação infantil: Kandy Regina Pereira - 99608-5927

- Ensino Fundamental e EJA: Douglas - 99658-9099


Acesso à plataforma 

Para consultar o conteúdo é simples: basta acessar o site www.portaldoestudante.itajai.sc.gov.br pelo computador, tablet ou mesmo pelo celular e clicar no ícone que corresponde ao nível em que o aluno está matriculado (Educação Infantil, Ensino Fundamental ou Educação de Jovens e Adultos - EJA). Os próprios professores dessas turmas é que farão a postagem de materiais e atividades aos seus educandos.


Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Para os 22 mil alunos das 41 unidades de Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos, além do acesso à plataforma, os estudantes terão aulas através do ambiente virtual Google Classroom, parceiro do Município desde 2017.

Com as plataformas digitais, cada professor terá condições de dar continuidade ao conteúdo já iniciado antes da interrupção das aulas, sem deixar de seguir as Diretrizes Municipais da Educação Básica e o Projeto Político Pedagógico (PPP) de cada unidade. 

COMENTE ESSA HISTÓRIA