No total, 8.493 pessoas conferiram os acervos públicos do município no local neste período. A contagem somou dados do livro de registro de visitantes e também do livro de ações educativas.

O público espontâneo, que realiza visitas sem agendamento, foi de 5.944 pessoas de janeiro a junho. Nos meses de janeiro e fevereiro, quando o fluxo de turistas é mais intenso, 3.145 pessoas freqüentaram o museu. Nos demais meses, a média de visitações foi de 700 pessoas, a maioria moradores da cidade.

Outro destaque foi o público escolar com 1.406 visitas. Foram 34 escolas, 73 turmas, desde o ensino infantil até universitários, com maior fluxo em junho, ao registrar 789 atendimentos. O crescimento se relaciona às atividades do mês do município, com intenso incentivo à visitação de museus.

Uma pesquisa de satisfação realizada junto às visitas monitoradas com as turmas escolares reuniu respostas de 15 escolas. Os monitores de informações são avaliados como excelente por 73% dos professores e 27% como bom, sem registros como ruins ou péssimas. Entre os alunos, a mesma avaliação realizada demonstrou 100% de satisfação como excelente. Dos acervos e atrativos apresentados aos estudantes, os que mais chamaram atenção foram a maquete da cidade, os barcos e o acervo de armaria. O museu ainda recebeu sugestões de peças e temáticas a serem trabalhadas nas exposições, como arqueologia, paleontologia e arte.

Já o projeto Yoga no Museu recebeu 664 pessoas, em 15 encontros. O YogaUnir oferece gratuitamente práticas de meditação e relaxamento para a comunidade, realizadas todas as quartas-feiras à noite. Por fim, o projeto Música no Museu contabilizou mais 281 visitas, em 7 espetáculos realizados.

O superintendente da FGML Paulo Maes Júnior afirma que foram traçadas estratégias com o objetivo de aumentar o número de visitações do museu. “Como planejado, desde o inicio de 2018, viemos qualificando cada vez mais o atendimento do Museu Histórico, especialmente as ações educativas, resultando nesse número expressivo de visitantes. Para aumentar ainda mais o número de visitações, mudamos a abordagem nos atendimentos do museu, com projetos, eventos voltados à comunidade, atividades para diferentes públicos. Acreditamos que essa conquista se deve à equipe comprometida que temos na atual gestão”, avalia o superintendente.


O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


COMENTE ESSA HISTÓRIA