O Município de Itajaí, por meio da Secretaria de Saúde, passou a oferecer atendimento odontológico para crianças e jovens com necessidades especiais, que precisam de sedação ou anestesia geral. A cada 15 dias os dentistas do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) estão atendendo pacientes no Hospital Universitário Pequeno Anjo, com apoio da equipe de médicos anestesistas da instituição.

“Os pacientes que necessitavam desse tipo de atendimento em Itajaí tinham que ser encaminhados para tratamento fora do domicílio, em hospitais de outras cidades. Com a implantação do serviço, poderemos agilizar os atendimentos e garantir a saúde bucal dos pacientes”, ressalta o gerente de Odontologia da Secretaria de Saúde, Luiz Antônio da Cunha Silveira Filho.

Os cirurgiões dentistas responsáveis pelo atendimento de pacientes especiais no município são Juliani Santana de Oliveira e Marcio Patrianova. No Hospital Pequeno Anjo são feitos procedimentos que necessitam de sedação ou anestesia geral e que vão desde uma exodontia (extração de dente) até restaurações e profilaxias (limpeza e remoção de tártaro).

Fim da espera

O filho de Adriana Pereira de Souza, 43 anos, foi um dos beneficiados com a implantação do atendimento odontológico no hospital. Giovani Pereira de Souza, 12 anos, possui autismo nível três e não consegue receber atendimento odontológico sem sedação. Ele aguardava há três anos pelo tratamento para extração de dentes de leite que estavam inflamados.

“Quando você tem uma criança em casa que não entende porque está sentindo dor é complicado. Por isso, esse tipo de atendimento é essencial, é uma questão de humanidade. Para nós pais, que temos crianças com necessidades especiais, ou até mesmo para adultos, é fundamental ter esse atendimento na cidade”, afirma Adriana.

De acordo com ela, no período em que ficou sem tratamento, o filho tomava antiinflamatórios para amenizar as dores, pois o custo da extração particular era elevado. Além disso, os dentistas do município já haviam tentado atender a criança em casa e no consultório, porém não foi possível sem a sedação.

“O atendimento foi bom, liberaram ele no mesmo dia e estava tudo ótimo. Hoje meu filho já está mais tranquilo e vai continuar o tratamento no Centro de Especialidades Odontológicas”, completa.


O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


COMENTE ESSA HISTÓRIA