Ao contrário das afirmações divulgadas pela prefeitura de Navegantes, a cidade na verdade recebeu mais água do Serviço Municipal de Água, Saneamento Básico e Infraestrutura - Semasa de Itajaí. No mês de dezembro, por exemplo, Navegantes recebeu 606 milhões de litros da água, 43 milhões de litros a mais que no mesmo mês do ano anterior. O Semasa aguarda uma retratação por parte da prefeitura de Navegantes. A autarquia estuda inclusive a possibilidade de ingressar na Justiça com ação por danos à imagem da empresa causados pela divulgação de notícias falsas.

Outro ponto enganoso das informações divulgadas pela prefeitura de Navegantes está no dado de que menos de 160 litros de água por segundo foram repassados a Navegantes entre 11h e 14h do dia 2 de janeiro de 2019. Esse volume diz respeito apenas à travessia 1, mas existem duas travessias de água funcionando simultaneamente entre os municípios. No período indicado, a travessia 2 estava fornecendo em média mais 73 litros por segundo, somando um total de 233 litros entregues por segundo a Navegantes.

A prefeitura de Navegantes também divulgou erroneamente que o Semasa teria a obrigação de fornecer 300 litros de água por segundo. Mas, na verdade, os documentos que regulam a relação entre Semasa e Navegantes não estabelecem qualquer tipo de quantidade. Muito menos houve qualquer tipo de pedido formal da prefeitura para estabelecer um determinado volume.

Depois de divulgar nota de esclarecimento, o diretor geral do Semasa convocou a imprensa regional para oferecer explicações aos moradores de Itajaí e Navegantes. Diego Antônio da Silva explicou, por exemplo, que o Semasa cumpre rigorosamente a NBR 12218 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que determina uma pressão nas tubulações distribuidoras de no mínimo 10 metros de coluna d´água (mCa). “Garantida essa pressão, Navegantes pode captar toda água que tiver capacidade de reservar e distribuir”, disse.

Em Itajaí, a capacidade de reservação do Semasa ultrapassa os 19 milhões de litros. Essa infraestrutura é fundamental para impedir a falta de água em períodos de grande consumo, especialmente no verão. Além disso, a cidade dispõe de várias bombas (booster) que mantêm a rede pressurizada e garantem que a água chegue até os bairros mais distantes. Sem o investimento nestes tipos de equipamentos não seria possível garantir o abastecimento. 


O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


COMENTE ESSA HISTÓRIA