Com o objetivo de discutir a situação do designer Jonathan Moisés Diniz, 31 anos, preso na Venezuela recentemente, o prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, se reuniu na tarde desta quinta-feira, (04), com a mãe e o irmão do rapaz, Renata Diniz e Franciel Vivan. Logo após a conversa com a família, o prefeito fez contato com um membro do consulado do Brasil, que está na Venezuela, para buscar informações para família, no entanto, ainda não se sabe o local onde o rapaz está preso. Buscou também contato com o Ministério das Relações Internacionais e deve formalizar os pedidos de informações ainda nesta sexta-feira (05).

Jonathan é morador de Balneário Camboriú e estava passando um período nos Estados Unidos, de onde partiu para passar o Natal em Caracas, capital venezuelana e perdeu o contato com os familiares no dia 26 de dezembro. Logo em seguida, o governo do país anunciou na TV que o cidadão de Balneário Camboriú, havia sido preso. Segundo a família, Jonathan estava no país para fazer um trabalho solidário de distribuição de presentes para as crianças, em decorrência da passagem do Natal. “Vamos buscar junto ao Ministério das Relações Internacionais a melhor estratégia para ajudar a família e saber tudo o que está acontecendo com o Jonathan. Sabemos que as relações entre os dois países está estremecida, mas tudo o que estiver ao nosso alcance será feito”, destacou o prefeito.


Em contato com um representante do consulado, que partiu para a Venezuela para cuidar desse caso, o prefeito foi informado que o Fórum Penal Venezuelano deverá dar um posicionamento sobre o paradeiro do rapaz nesta sexta-feira.

O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


COMENTE ESSA HISTÓRIA