Entenda qual a diferença e quando deve ser feito cada um

A Prefeitura de Camboriú, por meio da Secretaria de Saúde, realiza dois tipos de testes para detectar o Coronavírus, o teste rápido e o SWAB. Entenda o que é cada um, como é realizado e quando devem ser feitos. O município segue o protocolo do Ministério da Saúde, com a testagem disponível para pacientes no grupo de risco e com doenças crônicas, pacientes em estados mais graves devem procurar o Hospital Cirúrgico Camboriú (HCC), e pacientes com o quadro mais leve devem procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS).


O que são os testes rápidos?

São dispositivos de uso profissional, manuais, de fácil execução, que não necessitam de outros equipamentos de apoio. Recomenda-se que tais testes sejam realizados em indivíduos que apresentem ou tenham tido os sintomas da Covid-19 há pelo menos oito dias.

 

O que são os testes SWAB?

É um teste de Reação em Cadeia da Polimerase com Transcrição Reversa em tempo real que verifica a presença de material genético do vírus, confirmando que a pessoa se encontra com Covid-19. Este teste faz o diagnóstico da presença do vírus no organismo. É recomendado que seja feito entre 3 a 5 dias de sintomas, no máximo 7 dias de sintomas.

 

Como os testes são feitos?

Os testes são realizados a partir da coleta de uma amostra do paciente, podendo ser de secreções nasais, de garganta ou de sangue. O tempo necessário para a liberação do resultado depende do tipo de testagem utilizada.

 

• Testes rápidos (IgM/IgG) geralmente utilizam sangue, soro ou plasma e demoram alguns minutos para liberar o resultado, a depender do produto (10 a 30 minutos).

• Os testes SWAB geralmente utilizam secreções respiratórias, coletadas por meio de swabs de orofaringe (garganta) ou nasofaringe (nariz). São realizados em laboratórios clínicos e podem levar alguns dias para emissão de laudo.

É importante destacar a importância de haver uma anamnese (avaliação e entrevista clínica) registrada, bem como a emissão de laudo técnico (sendo o resultado positivo ou negativo) para o paciente.

 

Um teste rápido com resultado negativo pode ser um "falso negativo"

 

Há um período de janela imunológica, que é o intervalo de tempo entre a infecção e a produção de anticorpos em níveis detectáveis por um teste rápido, que precisa ser considerado e que não é inferior a dez dias após o início da infecção. Se a testagem ocorrer dentro do período de janela imunológica, o resultado do ensaio poderá ser negativo mesmo se a pessoa estiver contaminada (falso negativo). Por isso, é importante respeitar o intervalo entre os sintomas e a testagem, estar atento às informações das instruções de uso (que trazem orientações específicas sobre cada produto) e também que o teste seja executado e interpretado por profissional de saúde.

 

Lembrando que os testes são realizados quando a pessoa tiver os seguintes sintomas:

 

Tosse, febre, coriza, dor de garganta, dificuldade para respirar, perda de olfato (anosmia), alteração do paladar (ageusia), distúrbios gastrintestinais (náuseas/vômitos/diarreia), cansaço (astenia), diminuição do apetite (hiporexia) e dispnéia ( falta de ar).

COMENTE ESSA HISTÓRIA