O início das atividades do projeto CocaCrack3 será anunciado oficialmente nesta quinta-feira (29), em evento na Univali de Itajaí. O projeto pioneiro no país, desenvolvido pelo Município em parceria com a universidade, avaliará os efeitos do tratamento homeopático para reduzir a “fissura” pela droga em dependentes de cocaína e crack. O lançamento oficial ocorre às 19h, no auditório do Centro de Vivência.

A cerimônia reunirá profissionais, professores, pesquisadores e servidores públicos envolvidos com o projeto e contemplará ainda uma palestra sobre homeopatia. Além de marcar o começo das atividades com a estruturação do projeto no município, no evento também será apresentado o cronograma de atividades ao longo do próximo ano, que inclui a capacitação dos profissionais da Atenção Básica de Itajaí para desenvolver o trabalho, bem como o recrutamento dos usuários e início da coleta de dados.

O CocaCrack3 vem sendo discutido desde o ano passado, a partir de uma cooperação técnica entre a prefeitura e Secretaria Municipal de Saúde, o Conselho Federal de Farmácia, a Univali, a Associação Brasileira de Farmacêuticos Homeopatas (ABFH), e órgãos ligados ao Ministério da Saúde.

A proposta baseia-se no estudo do médico, investigador clínico e professor universitário de São Paulo, Ubiratan Cardinalli Adler. O estudo piloto, inclusive, já foi aplicado em São Carlos e Itajaí foi escolhida para ser polo nacional da pesquisa, pois foi indicada como referência pela boa estrutura de sua rede de saúde.

A iniciativa foi submetida ao Comitê de Ética da Univali e agora começa a estruturação e capacitação da equipe para o início da coleta de dados. Serão recrutados 120 dependentes químicos, que ainda não tenham feito outro tipo de tratamento, para acompanhamento no período de 12 semanas. Nesse prazo, o objetivo é verificar a eficácia da homeopatia para redução da "fissura" pela droga.


O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


COMENTE ESSA HISTÓRIA