Os projetos de pavimentação de sete ruas do loteamento Santa Clara, no bairro Laranjeiras em Rio do Sul, estão prontos e devem ser incluídos num programa de melhorias que será criado pela prefeitura. A ideia é que através de uma nova lei, chamada de "Pavimentação Comunitária", os moradores possam receber a pavimentação da via através de uma parceria entre cada proprietário e a prefeitura. O projeto de lei está em discussão na câmara de vereadores.

Mas enquanto o projeto não é votado, o secretário de Planejamento da prefeitura, Fábio Alexandrini, já iniciou os projetos de pavimentação, pela grande necessidade e cobrança da comunidade do Laranjeiras. Isso possibilita maior rapidez na burocracia e realização da obra assim que os acordos forem fechados pelos moradores em cada uma das ruas selecionadas.

Os projetos valem para as ruas Bom Jesus da Lapa, Imigrantes, Pampas, Lisboa, São Judas Tadeu e Ribeiro Preto. Algumas ruas já tem rede de drenagem, o que facilita a melhoria. A Ribeirão Preto, por exemplo, ainda precisa de outro projeto de uma obra de contenção por conta do relevo do local, além de nova drenagem, evitando alagamentos futuros.

A pavimentação destas ruas será com paralelepípedos, que estão estocados no próprio bairro. Isso também ajudará a reduzir custos para os moradores.

A Travessa Sete Quedas, terá que ser pavimentada com asfalto, pois se trata de uma via de trânsito mais pesado. O projeto e negociação com os moradores será iniciado e novas reuniões serão marcadas com a comunidade. Outra rua naquela região, ainda sem denominação, precisa ter o projeto de lei aprovado pela câmara de vereadores para que possa receber a obra pública. Isso será encaminhado já nas próximas semanas.

O secretário explicou que a pavimentação trará muitos benefícios para os moradores, que cobraram muito pelos projetos em reuniões no ano passado com o prefeito José Thomé. "Não é possível realizar a pavimentação sem projeto executivo, acompanhamento técnico e responsabilidade legal. Havia um plano de pavimentação para aquela comunidade mas não havia projeto algum. Então decidimos dar prioridade a esta comunidade e em breve, vamos ver as obras sendo realizadas", salientou Alexandrini.


COMENTE ESSA HISTÓRIA