A demanda nacional está ajudando a impulsionar a importação brasileira de flores. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor), o faturamento com as vendas do produto vem crescendo significativamente nos últimos anos. O mercado nacional gerou nada menos que R$ 5,7 bilhões em negócios em 2014, R$ 6,2 bilhões em 2015 e, em 2016, registrou crescimento de 6% em relação ao ano anterior.

De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o mercado de flores potencializa as vendas no Dia dos Namorados, devido a simbologia que carrega. Dados da gerência de importação da Allog International Transport, a data gera alta na demanda de importação de flores para o Brasil, em especial das rosas colombianas.

Embora contínua, a compra de flores estrangeiras - por tratar-se de uma carga perecível e muito delicada - precisa de uma logística especial; embalagem e etiquetas adequadas; cuidados com manuseio e armazenagem (em local refrigerado com baixa temperatura de 2º a 8º) e agilidade na liberação da carga pelos órgãos intervenientes.  "Além disto, toda a logística, desde a colheita das flores até o embarque no aeroporto de origem, precisa ser realizada no mesmo dia para manter a qualidade do produto", observa a analista de Operações Aéreas da Allog, Sanny Thays Gonçalves.

Mesmo tendo prioridade de embarque, o maior entrave logístico das flores é a disponibilidade nos aviões no período da alta no comércio internacional. Outra dificuldade enfrentada pelo setor é o fato de existirem poucas opções de companhias áreas com rotas para embarque direto, sem conexão.

Atualmente a média per capta do consumo de flores no Brasil é de R$ 26,68 por habitante por ano. O valor é considerado baixo pelo Ibraflor, se comparado a Europa, onde o consumo médio por habitante é R$150. Na Alemanha, o maior consumidor da Europa, o gasto médio anual por habitante chega a R$190.

Mercado de flores

O mercado de flores é uma importante engrenagem na economia brasileira, responsável por 199,1 mil empregos diretos, dos quais 78,7 mil (39,53%) relativos à produção, 8,4 mil (4,22%) à distribuição, 105,5 mil (53,00%) no varejo e 6,5 mil (3,25%) em outras funções, em maior parte como apoio.  Números fornecidos pelo Ibraflor indicam que o Brasil conta com 8.250 produtores de flores e 14.992 hectares de área cultivada (propriedade média de 1,8 hectares). São eles os responsáveis pelo cultivo de mais de 3.500 variedades e de cerca de 350 espécies de flores e plantas ornamentais. 

Fonte: Assessoria de Imprensa - Luciana Zonta

O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)


COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais