O principal medidor do crescimento econômico da cidade foi divulgado nesta quinta-feira (14) pelo IBGE. Não se trata de um dos mais atualizados, já que é referente ao ano de 2015, mas serve como um bom indicativo para avaliar de que forma Rio do Sul reagiu a recessão vivida pelo país no período.

O PIB, soma de todos bens e serviços produzidos no ano, caiu 6,2% em 2015 se comparado com o ano anterior, que já teve a série revisada. Foram 6,2% de menos venda de móveis, de veículos, de geladeiras, de refrigerantes e salgadinhos, cervejas e roupas de academia. Menos 6,2% de idas ao cinema, trocas de lâmpadas, compra de gibis do Cascão e presentes românticos para as namoradas e namorados. Se o ano do 7 a 1 foi ruim, 2015, foi pior.

Alguns indicadores podem ajudar a compreender parte do motivo da queda. Em 2015, houve mais demissões do que contratações na cidade. O saldo foi negativo em 1194 empregos criados. As empresas exportadoras da cidade tiveram uma queda de 27,10% no seu volume de faturamento naquele ano, comparando-se ao anterior. A agricultura também teve rendimento 2,10% menor. Um volume maior de empresas foram fechadas na cidade, mas neste aspecto, o cenário não foi tão ruim, pois também houve bom número de novos negócios.

O PIB per capita, também caiu no período em torno de 1,2%, passando a R$ 34.884,16. Este indicador é obtido mediante a divisão do PIB, (menos os gastos de depreciação do capital e os impostos diretos) pelo número de habitantes do município.

O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais