Depois de uma fase de três meses em crescimento, o comércio varejista não sofreu variação no mês de julho de 2017, apenas manteve o volume de vendas igual a junho, cujo acumulado de ganho girou em torno de 2% no país.

Segundo o IBGE, em três atividades pesquisadas houve crescimento, destacando-se os hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo. Esses setores apresentaram variação de 0,7% nas vendas.

Outro crescimento de desempenho importante ocorreu nas atividades de tecidos, vestuário e calçados, em que a variação foi de 0,3%, além de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação que chegaram a 4,4%.

O comércio de combustíveis e lubrificantes, com variação de -0,9% no volume de vendas foi o único setor que pressionou negativamente o resultado na base de comparação.

A justificativa para esse crescimento explica-se, pois hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo tem um peso importante no consumo das famílias e, com a liberação das contas inativas do FGTS e o maior controle da inflação estimulam o comércio alimentar.

Embora seja um resultado importante, na comparação com julho de 2016, houve predomínio de taxas positivas entre as atividades pesquisadas pelo IBGE, com destaque para as vendas de tecidos, vestuário e calçados em 15,5%, mas não chega a eliminar sua retração devida a um recuo de 0,3% de junho 2017. “Assim, as vendas do comércio ainda encontram-se em um patamar muito abaixo do pico histórico do setor, ou seja, os 8,7% acumulados nos últimos três meses não reflete o melhor da história do comércio global”, afirma Renata Nieto, professora do Labfin-Provar FIA.

Sobre o Labfin-Provar:

Programa resultado da fusão, em 2008, de dois centros de referência em pesquisa, consultoria e educação executiva da Fundação Instituto de Administração (FIA), LABFIN - Laboratório de Finanças, presidido pelo Prof. Dr. José Roberto Securato (FEA-USP) autor de diversos livros na área financeira, além de ser um dos mais respeitados professores de finanças do país - e PROVAR - Programa de Administração de Varejo, presidido pelo Prof. Dr. Cláudio Felisoni de Angelo (FEA-USP) autor de diversos livros sobre varejo, além de ser criador e divulgador do ranking Ibevar.

Com equipe técnica composta por mestres, doutores e profissionais de mercado altamente qualificados, o Labfin-Provar tem como seu principal laboratório o ambiente real de negócios no qual as empresas e instituições financeiras estão inseridas.  Por isso, suas pesquisas, pareceres, consultorias e programas de educação executiva são reconhecidos como referência de qualidade pelo mercado, tanto no segmento de programas abertos como no de soluções in-company. Seus tradicionais programas de MBA nas áreas de Finanças; de Varejo, e de Franquias são destaques nos principais rankings e guias do país. O mesmo acontece com as suas pós-graduações e extensões direcionadas ao aprofundamento em competências específicas necessárias aos negócios. São exemplos as pós-graduações em Inteligência de Mercado; Vendas e Negociação; Varejo e Branding; Controladoria Empresarial; Engenharia Financeira; Gestão de Negócios e Valorização da Empresa; Operador de Mercado Financeiro, e Marcas, além do seu tradicionalíssimo programa de extensão em Valuation.

O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais