O Carnaval em Itajaí proporciona muito mais do que diversão aos foliões no Mercado Público. A festa popular também é um evento de resgate histórico, incentivo cultural e fomento à economia. Resgatada em 2017 para comemorar o 100 anos do Mercado, a folia de rua retomou a tradição das antigas festas.

Prova do gosto dos itajaienses pela diversão e alegria da festa, foi o sucesso do Grito de Carnaval realizado neste domingo (24). Dezenas de pessoas lotaram o Mercado Público ao som das bandas Siri na Lata e Filhos de Maria do Cais.

Um dos idealizadores do bloco Filhos de Maria do Cais, Hélio Jorge Cordeiro, conta que a festa no Mercado Público tem grande importância cultural para a cidade. “Nós iniciamos o bloco há 10 anos, quando não se tinham muitos blocos ainda, e seguimos agregando pessoas para festejar aqui no Mercado”, relata.

A folia recebeu pessoas de todas as idades, crianças, jovens, adultos e idosos. As famílias também marcaram presença. Moradora de Itajaí, Teursday Fernandes trouxe a filha, o irmão, a sobrinha e duas intercambistas da França e da Nova Zelândia para curtir a festa. “Participamos sempre do Carnaval e é ótimo. Gostamos desse ambiente familiar do Mercado, é o que faz a gente vir”, relata.

Cinco dias de folia

Este ano o Carnaval no Mercado será entre os dias 1º e 5 de março. A festa será comandada por artistas locais e contará com repertório recheado de Sambas-enredos, Sambas de Roda, Afro-Sambas, Axés, Marchinhas, entre outros estilos. Saiba sobre a programação completa aqui. [link]

O Carnaval cultural

O superintendente de Fundações do Município de Itajaí Normélio Pedro Weber explica que Itajaí tem uma forte tradição de carnaval de rua. “Nossa proposta é um retorno ao carnaval mais antigo, um carnaval de rua, de brincadeiras, familiar. É um carnaval de viés cultural para fazer com que as pessoas se divirtam”, salienta Normélio.

Em 2017, para comemorar o centenário do Mercado Público, a Fundação Cultural de Itajaí pediu autorização ao Tribunal de Contas de Santa Catarina para realizar a festa. “Recebemos a autorização em 2017, 2018 e para este ano em função do custo baixo e do Mercado ser um espaço histórico e cultural”, conta o superintendente Weber. O investimento na festa é de R$ 64 mil para contratação de músicos locais, estrutura de palco e iluminação.

A festa para a economia

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Giovani Testoni, o turismo é considerado um dos motores da expansão econômica de Itajaí. O setor é responsável pela geração de novos postos de trabalho e a qualificação da rede hoteleira para eventos executivos e de grande porte. Testoni lista os sucessos da Volvo Ocean Race, das duas edições da Marejada e o próprio Carnaval. “Todas as ações do governo têm impactos na economia, é um trabalho integrado”, ressalta. Para o secretário, esses eventos e os recursos trazidos para Itajaí mostram ao empresariado local e aos investidores que nos visitam um clima de confiança e ambiente seguro para apostar em Itajaí.

O superintendente Normélio Weber explica ainda que os artistas que conduzem a folia são todos da cidade. “O valor que investimos fica em Itajaí. Criamos oportunidades e promovemos os artistas locais, criando uma alternativa saudável”, classifica Normélio. Para o superintendente, o dinheiro movimenta a roda da economia local e o retorno ocorre em forma de impostos para o Município.


O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais