A primeira demolição na retomada da Via Expressa Portuária foi realizada na manhã desta terça-feira (24). Em uma ação amigável com a proprietária do imóvel do início da Rua Pedro Camilo Vicente, a Secretaria de Urbanismo chegou a um acordo para iniciar o trecho de 700 metros que vai até a Rua Curt Hering, na Barra do Rio. Segundo a equipe da Comissão de Desapropriações, mais 40 casas devem ser desapropriadas nos próximos meses e, em seguida, demolidas.  

Às 10h, os tratores e caminhões da Secretaria de Obras já estavam apostos para realizar os trabalhos. Com a chegada da autorização dos técnicos do Urbanismo para começar a demolição, a casa deixava de existir para que aquele espaço ocupe o trecho que irá desafogar o trânsito do Município de Itajaí.

“É um ato simbólico para a retomada de uma importante obra para o município. Marca um novo momento para esse processo de desapropriação e para melhorar a mobilidade urbana”, destaca o prefeito em exercício, Marcelo Sodré.

O secretário de Urbanismo, Rodrigo Lamim, ressalta a importância da Via Expressa Portuária para a cidade. “Foi um dos compromissos assumidos quando iniciamos os trabalhos na secretaria. É uma obra vital para terminar com os congestionamentos de caminhões e dar mais segurança aos pedestres, ciclistas e veículos de menor porte”.

As famílias destas localidades estão sendo contatadas desde o início das reuniões que estão acontecendo desde agosto deste ano. A comissão formada para tratar desses assuntos, conversa com o morador e busca um acordo amigável para conseguir a desapropriação. Com a sinalização do acordo entre as duas partes e a documentação correta, é iniciado o trâmite para efetuar a desapropriação.

O projeto de engenharia da obra foi reavaliado pela equipe técnica da Secretaria de Urbanismo e deve passar por uma readequação junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) nós próximos meses, que já o órgão se comprometeu a dar suporte financeiro conforme a realidade orçamentária.

COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais