Itajaí – Nos dias 17 e 24 de novembro, das 8h às 12h, haverá atendimento clínico e exame de coleta de PSA, gratuitos, na Unidade de Saúde Familiar e Comunitária (USFC), no bloco F7, da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Campus Itajaí. A ação integra a campanha Novembro Azul e tem como objetivo estimular o diagnóstico precoce, promover orientação e rastrear o câncer de próstata. Serão distribuídas 40 fichas aos primeiros homens que buscarem atendimento.

Os exames e atendimentos serão realizados pelos professores de Urologia do curso de Medicina da Univali - Gilberto Laurino Almeida, Sebastião Almeida Westphal e Wilson Francisco S. Busato Junior, com participação do Ambulatório de Urologia e dos acadêmicos do curso de Medicina da Universidade.

Câncer de próstata é o segundo mais incidente entre os homens

O Novembro Azul é um movimento idealizado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida e apoiado pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), que visa conscientizar a população masculina sobre o câncer de próstata.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Atualmente há mais casos diagnosticados que o próprio câncer de mama nas mulheres, conforme dados atualizados do Inca.


Quem deve procurar atendimento?

A Sociedade Brasileira de Urologia mantém sua recomendação de que homens a partir de 50 anos procurem um profissional especializado para avaliação individualizada. Os de raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos. O rastreamento deverá ser realizado após ampla discussão de riscos e potenciais benefícios. Após os 75 anos, poderá ser feito apenas para os que possuem expectativa de vida acima de dez anos.


Diagnóstico precoce aumenta chance de cura

O médico urologista e professor da Univali, Gilberto Laurino Almeida, explica que existe alta chance de cura desde que a doença esteja em estágio inicial. "Normalmente, a doença não causa sintomas no estágio inicial. Quando aparecem, consistem em situações como: dificuldade para urinar, sangramento na urina e dores ósseas, por isso é importante o diagnóstico precoce", afirma. Ele ressalta que depois da ocorrência destes sintomas, mais de 95% encontram-se em fase avançada. "É fundamental realizar o exame regular por meio do PSA e do toque retal da próstata pelo médico especialista, o urologista", alerta.

Mais informações: (47) 3341-7788, na Unidade de Saúde Familiar e Comunitária (USFC) da Univali | (47) 98419-1719, com o médico urologista e professor da Univali, Gilberto Laurino Almeida.


 

COMENTE ESSA HISTÓRIA