Por inúmeras razões históricas e culturais, o dia dos pais não costuma movimentar tanto o comércio ou ter um apelo emocional e social tão intenso quanto o do dia das mães, fato que pode ser atribuído ao histórico cultural de maior proximidade e participação mais intensa das mães nos cuidados com os filhos. No entanto, é  cada vez mais comum conhecer homens que não se contentaram com o papel secundário na criação dos filhos e tentam viver a paternidade de uma forma mais intensa e diferente do modo como eles mesmos foram criados.

Para a psicóloga Renata Stulp Scheide, apesar do modelo das famílias e as dinâmicas sociais ainda cobrarem mais das mães no papel da criação dos filhos, um crescente número de homens começa a buscar um maior protagonismo na paternidade o que, para a profissional, só tende a trazer benefícios para toda a família como o estreitamento dos laços afetivos.

"Muitos homens dessa nova geração estão encontrando a paternidade e ressignificando-a. Eles não querem mais criar seus filhos da mesma forma como foram criados, onde a figura do pai era na maioria das vezes menos próxima. Isso é fruto de uma mentalidade mais aberta da sociedade e de uma cobrança maior das suas próprias companheiras em dividir as responsabilidades na criação dos filhos o que, para muitos, tem sido uma deliciosa descoberta", pontua a psicóloga.

Renata também destaca que, embora ainda tímida, essa mudança de comportamento dos homens em relação à criação dos filhos vem para dar um novo significado à própria masculinidade e tem reflexo especial nas comemorações em torno do Dia dos Pais.

"Embora seja uma data comercial, essas novas relações estabelecidas com os filhos fazem com que a celebração e o envolvimento com a data vá além de uma simples uma lembrancinha. O maior contato  e convívio refletem também em uma ligação afetiva mais forte entre pais e filhos. E quando a relação é mais próxima e de maior conhecimento mútuo fica fácil agradar de buscar inovar, seja no presente, em gestos ou, especialmente, em demonstrações mais abertas de carinho e estima pela figura paterna", finaliza a profissional. 

O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277


COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais