O conceito é de ser um projeto completamente inovador para o Brasil, um ecossistema de negócios, conservação ambiental e uma economia voltada para o mar e para o latente potencial náutico de Santa Catarina. Apresentado oficialmente na manhã desta quarta-feira, dia 22, o projeto do Tijucas Mariner Center (TMC) animou representantes do setor náutico e estudiosos na área de planejamento urbano.

A apresentação do empreendimento ocorreu com a assinatura do convênio entre a Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e a Quasar Design University – universidade italiana com sede em Roma, na Itália – para a implantação de um centro de design náutico em Santa Catarina e das parcerias com a ONG francesa Planeta d'O e o Instituto Anjos do Mar do Brasil (IAMB), afiliado ao Instituto Rescue Maritime International. Segundo o diretor do Centro de Ciências Sociais Aplicadas – Comunicação Turismo e Lazer da Univali, professor Renato Buchele Rodrigues, a parceria é importante porque faz com que a universidade traga para o Estado um curso pioneiro de pós–graduação com certificação internacional. "Estamos ampliando a nossa atuação dentro do setor de design e colaborando para esse ecossinstema que se instala em Tijucas", destacou.

Para Sônia Mara Saldanha Bacha Passot, vice-presidente do instituto Planeta d'O, junto com a oportunidade de apresentar o acervo do Pierre Passot, a ONG quer trazer para Tijucas todo um conceito educacional. Ela explica que a parceria é a oportunidade de estabelecer o projeto de um museu do mergulho que será um complexo de coisas e que terá, na inauguração, a presença do mergulhador Perre Passot. Já Marcelo Assumpção Ulysséa, diretor executivo do Instituto Anjos do Mar, destaca a oportunidade de crescer junto com o TMC. "Qualquer empreendimento que tenha esta visão de incluir a parte de proteção ambiental e de segurança náutica sai na frente do ponto de vista ambiental. Eu não tenho noticias de um empreendimento que começou desta forma, cuidando das questões de segurança e do meio ambiente", pontuou.

Sobre o empreendimento

O Tijucas Mariner Center (TMC) carrega o conceito "smart sea", que visa criar um espaço de convivência e produção relacionado exclusivamente ao mar. De acordo com o empresário Álvaro Ornelas, diretor geral do TMC, o complexo será desenvolvido com base no conceito da Lauderdale Marine Center – principal marina de reparação de iates da América do Norte, localizada na Florida (EUA) – para oferecer a mais moderna e eficiente estrutura de serviço náutico para embarcações de lazer da América Latina.

A construção do Tijucas Marine Center será feita em cinco etapas. A primeira fase da implantação, programada para iniciar no primeiro trimestre de 2018, preparará a área para receber investimentos da indústria e de empresas que comercializam produtos náuticos, com a estruturação de um total de 137 terrenos com metragens de 1 mil a 30 mil metros quadrados. A previsão é que esta primeira fase seja finalizada em 24 meses.


Quando concluído, o TMC gerará 4 mil empregos diretos, grande parte mão de obra especializada com formação nos cursos oferecidos no próprio complexo. Segundo o empresário, o empreendimento foi projetado para atender as principais demandas do mercado em relação à economia do mar de Santa  Catarina e do Brasil. "O propósito é potencializar a indústria náutica, o comércio, os serviços e o turismo náutico em um único espaço, criando um conceito de 'one stop point' e gerando um ecossistema de negócios totalmente voltado ao potencial náutico do litoral do Brasil", destaca Ornelas.

De acordo com o empresário Fabrízio Sestini, presidente da Marine Express, o empreendimento é uma oportunidade única com uma estrutura que terá amplo acesso ao mar. "Vai ser uma onda de desenvolvimento muito grande para Tijucas", acrescentou. A Marine Express foi o primeiro investimento direto e totalmente privado captado pelo polo náutico de Tijucas. Com 25 anos no mercado, a empresa oferece um serviço completo de logística para abastecer os estaleiros de barcos de cruzeiro, esporte e de barcos de serviço.

"Estamos vivendo um momento muito especial", pontuou o secretário de Turismo, Cultura e Esportes de Santa Catarina, Leonel Pavan. Segundo Pavan, o empreendimento é resultado da percepção empresarial e do potencial econômico de Santa Catarina. Para ele - que se revela um entusiasta do turismo náutico - o empreendimento vai ser a porta de entrada de novos investimentos na região e do fortalecimento da economia do setor.

Segundo o secretário municipal de Indústria, Comércio e Turismo de Tijucas, Jean Carlos de Sieno dos Santos, o Tijucas Mariner Center faz parte de um case montado dentro da secretaria com um portfólio de ações para dar sustentabilidade e celeridade as empresas que investem no município. "O TMC é o resultado de todos os esforços do setor público e da iniciativa privada. Como integrante da administração pública nos sentimos muito privilegiados de fazer parte desta história", destacou.

Números do TCM:

Área total: 804 mil m²

Quantidade de terrenos na fase 1: 137 a partir de 1 mil m2

Empregos diretos: 4 mil (com o projeto finalizado)

Início das obras: Primeiro trimestre de 2018

COMENTE ESSA HISTÓRIA