Parentes de cinco jovens mortos há um ano pela violência policial, em Costa Barros, pedem a punição dos culpados, em frente ao TJRJ.

Foto: Tania Rego/ Agência Brasil



"As taxas de homicídios na América Latina são substancialmente mais elevadas que em outras regiões do mundo. Podemos dizer que um quarto dos homicídios do mundo acontecem na América, apesar de abrigar somente 10% da população mundial", declarou em coletiva de imprensa o coordenador de Análise sobre Saúde e Mortalidade da OMS, Colin Mathers.


No extremo oposto se encontra a região do Pacífico Ocidental, que a China representa em 90%, com uma taxa de 1,7 homicídios por cada 100.000 habitantes.


As razões de tal desequilíbrio, segundo o especialista, não estão do todas claras, mas podem ter a ver com "consideráveis diferenças culturais, a disponibilidade de armas e o consumo de álcool, que também influencia fortemente em muitas partes do mundo".


Para os especialistas, uma causa adicional da elevada taxa de homicídios, que alcança picos em vários países centro-americanos e do Caribe, pode estar relacionada com a estrutura etária da população, pois a violência afeta predominantemente os homens jovens.


Quatro de cada cinco vítimas de homicídios são homens, segundo a coletânea anual de estatísticas sanitárias apresentada hoje pela OMS.


Os dez países com as taxas mais altas de homicídios no mundo estão na América Latina e no Caribe.


Na pior colocação aparece Honduras, com 85,7 homicídios por cada 100.000 habitantes, seguida por El Salvador (63,2), Venezuela (51,7), Colômbia (48,8), Belize (37,2), Guatemala (36,2), Jamaica (35,2), Trinidade e Tobago (32,8), Brasil (30,5) e República Dominicana (30,2).

COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais