Uma operação deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) nesta quinta-feira (22) cumpriu sete mandados de prisão temporárias contra suspeitos de atuar em um esquema de corrupção para aprovar alterações no Plano Diretor de Camboriú, no Litoral Norte catarinense, em benefício de loteadores. Entre os presos estão um vereador, dois ex-vereadores e um ex-prefeito.

A investigação começou em 2015, depois que o Gaeco de Itajaí recebeu a informação de que vereadores de Camboriú estariam recebendo vantagens indevidas para promover mudanças no Plano Diretor do município, de modo da beneficiar empresários do ramo imobiliário. Cerca de 60 pessoas são investigadas.

A Câmara Municipal de Camboriú confirmou que o vereador Antonio Paulo da Silva Neto, o Piteco (PR), foi um dos presos. 

O ex-vereador Carlos Alexandre Martins (Solidariedade), conhecido como Xandy, também foi preso. A defesa dele diz que reúne informações para apresentar a versão do ex-vereador.

Foram presos ainda o ex-vereador de Camboriú Márcio Aquiles da Silva (que concorreu em 2016 pelo PV e não se elegeu), o ex-secretário da Fazenda do município Sérgio Luiz Venâncio, o ex-prefeito de Ilhota Daniel Christin Bosi (PSD), além dos empresários Gelson Laffite e Gilson Laffite Neto.


O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)


COMENTE ESSA HISTÓRIA

Exibir mais