O Requerimento nº 340/2017, de autoria do vereador Edson Lapa (PR), foi aprovado com 19 votos favoráveis e a abstenção do vereador Fabrício Marinho (PPS). O parlamentar faz perguntas ao prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, sobre a extinção da Guarda Municipal daquela cidade. Entre os questionamentos estão: quais os motivos que o levaram a extinguir a Guarda Municipal? Qual o custo para implantação e manutenção da Guarda Municipal? Com a extinção da Guarda Municipal, qual o destino dos servidores e dos recursos? Desde a extinção da Guarda Municipal, quais são os índices da segurança pública no município?

JUSTIFICATIVA:

Chama atenção a notícia incomum: "Criciúma extingue a Guarda Municipal". Por isso, faz-se necessário o questionamento àquele gestor, que propôs e ele próprio enviou a proposta de extinção da guarda à Câmara Municipal daquele município. Itajaí está na iminência de ter a sua Guarda Municipal, que deverá custar aos cofres públicos cerca de R$ 5 milhões ao ano, somente em salários. Nosso município já adotou o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), que por sua vez apresentou encaminhamentos quanto à segurança pública de Itajaí, e até definiu o mês para lançamento do edital para guarda armada: julho deste ano. O que até agora (16 de agosto) não ocorreu.

O investimento para a implantação e manutenção da guarda é de grande monta, e com o anúncio da implantação e a realização do concurso público a expectativa da população cresce, seja pela sensação de segurança, seja por interesse nas vagas no serviço público. Diante de um importante município catarinense que criou a Guarda Municipal e apenas 7 anos depois a extinguiu, cabe a busca por informações sobre o tema.

O que você achou desta notícia? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão?

Participe do nosso canal no Telegram:

https://t.me/manchetedovale (@manchetedovale)

Entre em contato também pelo WhatsApp: (47) 9 9969-1277



COMENTE ESSA HISTÓRIA